O treinador desbocado que repreende Wenger, avisa Guardiola e estima Mourinho

Published on Março 2nd, 2016

Durante o curso de Periodização no Futebol no Seixal, Mariana Cabral do Jornal Expresso entrevistou Raymond Verheijen.

“Está na hora.” Raymond Verheijen estava à conversa com o Expresso na meia hora de almoço do curso que lecionou segunda-feira, no Caixa Futebol Campus, no Seixal, quando se levantou subitamente da mesa, sem olhar para trás. Eram 14h59 e a aula recomeçava às 15h. Um formador mais relaxado provavelmente chegaria atrasado alguns minutos, enquanto terminava a conversa de forma menos brusca. Verheijen não. A razão é simples: porque, tal como explicou logo no início do curso, nunca faz o contrário daquilo que pede aos outros – seja aos treinadores/alunos, seja aos jogadores de um clube ou seleção. Pode ler o texto completo aqui